Alimentação Complementar para o Bebê

Quando introduzir a alimentação complementar para o bebê?

Esta é um dúvida muito comum a várias mamães. O recém-nascido amamentado ao seio não necessita de nenhum tipo de alimento adicional, até os seis meses de idade.

Embora a produção de leite materno (colostro) nos dois a três primeiros dia seja pequena, em condições normais, as crianças nascem com boa reserva de energia na forma de glicogênio e tecido adiposo e também nível elevado de hidratação. Isto garante sua manutenção nos primeiros dias de vida enquanto a lactação não se estabelece plenamente.

Amamentar é um deliciosa atividade e que deve ser incentivada pelo pai e por toda a família. O leite materno é o melhor alimento do ponto de vista nutricional, reforça o sistema imunológico do bebê e pode exercer um importante papel preventivo de doenças e riscos nutricionais.

Um bebê amamentado ao seio raramente adoece!

Muitas são as vantagens que a amamentação pode trazer para o bebê:

  • Tem água em quantidade suficiente; mesmo em clima quente e seco o bebê que apenas mama no seio não precisa nem mesmo de água;
  • Contém proteína e gordura mais adequadas para a criança;
  • Vitaminas em quantidades suficientes. Não há necessidade de suplementos vitamínicos na maior parte das vezes;
  • Possui um tipo de ferro que é bem absorvido no intestino da criança;
  • Tem quantidades adequadas de sais, cálcio e fósforo;
  • É de fácil digestibilidade, sendo portanto facilmente absorvido pelo bebê;
  • Protege o bebê de infecções (especialmente diarréias e pneumonias);
  • Possui anticorpos, leucócitos e outros fatores anti-infecciosos, que protegem contra a maioria das bactérias e vírus. Portanto, crianças que mamam no peito tem menor risco de morrer por diarréia, de pneumonia do que os bebês alimentados com leite de vaca ou artificiais;
  • Crianças que tomam mamadeira têm maior risco de obesidade na vida adulta;
  • Nos bebês, o ato de sugar o seio é importante para o desenvolvimento da mandíbula, dentição e músculos da face, contribuindo também para outros benefícios, como o bom desenvolvimento da fala.

Continuação da Alimentação Complementar para o Bebê »