Alimentos e Síndrome do Pânico

A Síndrome do Pânico é um transtorno que leva a um conjunto de sintomas tais como ataques de angústia, mal estar, ansiedade e desespero. Uma crise dura apenas alguns minutos mas a sensação de pânico pode acontecer durante longos períodos de tempo. Normalmente uma crise é acompanhada de alguns sintomas físicos tais como taquicardia, suor, tremedeira, náuseas.

Alimentos e suas funções na Síndrome do Pânico

Portadores de Síndrome do Pânico costumam ter alterações em algumas substâncias como a serotonina que é um neurotransmissor importante, produzido a partir do aminoácido triptofano. O consumo adequado de fontes de triptofano é fundamental para o tratamento. Dentre elas estão abacate, feijão, centeio, soja e cevada. Alterações no mecanismo de liberação e reabsorção de serotonina podem levar a sintomas como depressão, ansiedade, agressividade e oscilações de humor.

Estudos mais recentes mostram que a serotonina é produzida também no intestino. Por isso a integridade desta região deve ser preservada para que a secreção seja feita de maneira adequada. Vivemos em uma época na qual a má alimentação e o estresse podem ser responsáveis pelos casos de disbiose intestinal, alteração marcada por uma desarmonia na flora intestinal. Tratar a disbiose é fundamental para o trabalho de regulação da serotonina. Tal trabalho começa com ajustes no consumo de líquidos, fibras, seleção de alimentos ricos em prebióticos e probióticos.

Outro fator importante nos ataques de pânico e que deve ser controlado é a glicemia no sangue. Casos de hipoglicemia podem piorar o quadro, pela resposta do corpo a falta de alimento como sudorese, tremor e calafrios.

O consumo de carboidratos de alto Índice Glicêmico como pão branco, batata, doces, bolos deve ser desaconselhado visto que pode causar hipoglicemia. O número de refeições deve aumentar para diminuir os quadros hipoglicêmicos. O paciente deve alimentar-se de três em três horas no máximo.

A Nutrício possui programas nutricionais específicos para controle da síndrome do pânico. Trabalhamos também com o planejamento de refeições e criação de cardápios familiares (serviço de Personal Health disponível para todo o Brasil).

Encontre o nutricionista mais próximo de você pesquisando em nossa Rede Credenciada de Nutricionistas.


Texto: Esther Veríssimo - graduanda em nutrição