Síndrome do Ovário Policístico e a Alimentação

Síndrome do ovário policísticoA síndrome do ovário policístico ocorre quando os ovários se enchem de cistos muito pequenos. Alguns desses cistos contêm óvulos, muitos são inativos e outros podem secretar hormônios. A ausência de menstruação por mais de três ciclos, aparecimento de pêlos em lugares que normalmente só os homens apresentam, acene são alguns dos sintomas que podem indicar a presença da síndrome.

Aproximadamente uma em cada cinco mulheres em idade reprodutiva apresenta cistos nos ovários. Muitos destes cistos não causam problemas, mas é importante que a mulher faça uma avaliação médica para analisar a necessidade de tratamento.

A síndrome pode atingir mulheres de todas as idades e muitas não apresentam os sintomas. Assim, a visita frequente ao médico faz toda a diferença.

Os problemas cotidianos da síndrome só são sensíveis ao tratamento médico. Um acompanhamento ginecológico e algumas alterações no modo de vida podem melhorar os sintomas.

A manutenção do endométrio normal, a correção da falta de menstruação, a paralisação dos efeitos dos hormônios androgênios e a diminuição da insulina são os objetivos do tratamento. Alguns medicamentos como anticoncepcionais de doses baixas podem ser usados, mas com indicação do médico. A avaliação médica é sempre o primeiro passo.

Manter uma alimentação adequada é sempre importante. Em mulheres portadoras da síndrome do ovário policístico a dieta tem papel fundamental, principalmente no controle da resistência insulínica que pode acontecer. A associação do trabalho nutricional à conduta médica, pode significar mais qualidade de vida.

A seguir confira algumas Dicas de Alimentação »